Há bastante tempo nasceu no coração de algumas irmãs o desejo de termos uma literatura própria para o trabalho das UNIÕES FEMININAS (senhoras e moças) das Igrejas Cristãs.

Mas, é provável que muitas perguntemos, qual a necessidade de mais uma revista evangélica? Já temos tantos periódicos. Nosso tempo é tão escasso. Participamos de tantas atividades da Igreja. Os nossos compromissos domésticos são tantos que nos absorvem totalmente.

Queridas irmãs, nós também temos o mesmo problema – falta de tempo.

Gostaríamos, porém, de sugerir que tomássemos por exemplo a Maria de Betânia (irmã de Maria e Lázaro) que foi desprendida quanto a este assunto, e a Bíblia nos informa de três ocasiões (Lucas 10:39 a 42; João 11:32; 12:3) em que ela consagrou parte de seu tempo para estar aos pés do Mestre.

Agora, poderíamos dizer, o que tem um assunto com o outro?

Tem sim, e muito.

Quando nos propusemos a cooperar na elaboração de nossa revista, foi por termos o desejo de unir nossas forças e experiências cristãs com o objetivo de ajudar-nos mutuamente. E por meio da sã literatura facilitar nossa comunhão fraternal e com o Senhor; cooperar para o nosso crescimento espiritual através do estudo da Palavra de Deus, mensagens, palestras meditação e oração; despertar nossos dons a fim de participar mais ativamente do evangelismo pessoal, beneficência, ação social, missões; manter-nos melhor informadas e nos beneficiar de artigos destinados à educação feminina.

Se conseguirmos alcançar pelo menos parte dos objetivos propostos deveremos ser mui gratas ao Senhor Jesus.

Temos preenchido a lacuna da falta da nossa revista, tornando-nos assinantes das revistas publicadas pelas irmãs Congregacionais, Metodistas e outras.

Queridas irmãs, esta é uma obra puramente de fé. Chegou o momento de darmos as mãos, curvando-nos humildemente diante do Senhor, suplicando graça, sabedoria e os recursos necessários a fim de que a iniciativa prossiga avante e os recursos necessários a fim de que a iniciativa prossiga avante e seja uma bênção para todas nós.

Sua participação, tanto no uso quanto na divulgação, é sumamente importante.

Fraternalmente em Cristo,

Margarida de Oliveira Chrispim

Editorial: 1ª revista – Outubro / Novembro / Dezembro 1981